PREVENÇÃO É A ÁRVORE DA SAÚDE

21.1.11

OS BENEFÍCIOS DO ÓLEO DE COCO
















Rico em antioxidantes, óleo de coco ajuda a equilibrar o organismo. A dieta em si não difere muito das outras. Você precisa apenas diminuir o consumo de carboidratos e incluir o óleo de coco na dieta. São três colheres do produto ao dia, puro e derretido no preparo dos alimentos.

O óleo de coco extra virgem é o único óleo vegetal que apresenta alta concentração de ácido láurico, mesma substância encontrada no leite materno, que fortalece o sistema imunológico. O consumo regular do ácido láurico protege o corpo de bactérias, vírus, fungos e protozoários, além de ajudar a regularizar as funções intestinais, tanto no caso de diarreia como no de prisão de ventre.

Apesar de ser saturado, o óleo de coco, mesmo depois de ser aquecido, mantém as suas propriedades, diferente do que acontece com outros óleos.

O óleo de coco pode ser usado como tempero em alimentos cozidos, uma vez que com a alta temperatura, ele não sofre saturação, ou misturado em iogurtes, sucos ou vitaminas. Para perceber os efeitos benéficos na saúde é recomendado o consumo regular de uma a três colheres de sopa por dia.



Fonte: Saúde Plena - Nutrição - 21/05/2010 - 10:34

9.1.11

DANOS DO SOL AOS OLHOS








Brasileiros desconhecem danos do sol aos olhos
As pessoas ainda desconhecem os malefícios provocados nos olhos pela exposição à luz solar sem usar óculos com proteção adequada. Um levantamento feito pelo Instituto Penido Burnier, de Campinas, com 223 pacientes com mais de 50 anos, mostra que mais da metade deles (57,6%) não tinha conhecimento sobre isso.

Do total de pacientes ouvidos, 42% usam óculos com lentes corretivas porque possuem algum problema de refração (miopia ou hipermetropia, por exemplo), mas 70% deles não usam lentes protetoras (que além de corrigir o problema também protege os olhos contra a radiação solar), o que aumenta o risco de catarata precoce e doença macular relacionada à idade.

A catarata é uma doença que normalmente atinge pessoas com mais de 60 anos. Nesse caso, a radiação solar ataca o cristalino dos olhos, deixando-o opaco e turvo, causando dificuldades de enxergar e podendo evoluir para a cegueira.

Já a doença macular relacionada à idade atinge principalmente idosos. A radiação ultravioleta provoca lesões na mácula (região central da retina, responsável por 80% da visão), afetando tanto a visão para longe quanto para perto. Ela é considerada a principal causa de cegueira não-reversível do mundo.

Segundo o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, autor do estudo, um levantamento feito nos Estados Unidos com 834 remadores que passaram a maior parte da vida com os olhos expostos constantemente ao sol sem proteção mostrou que 30% (250) deles tiveram diagnóstico de catarata por volta dos 50 anos.

"Embora não exista comprovação científica relacionando esses casos de catarata nos remadores à exposição solar, os indícios são bastante fortes e já se fala nessa possibilidade, pois o dano provocado aos olhos acontece depois da exposição cumulativa aos raios solares, não acontece do dia para a noite", avalia o oftalmologista.

De acordo com o oftalmologista Renato Ambrósio Junior, membro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), alguns estudos populacionais mostraram que os casos de catarata apareceram mais precocemente em pessoas das regiões rurais, pois elas ficavam diariamente expostas ao sol sem nenhuma proteção.

Risco aumentado

Segundo Ambrósio Junior, usar óculos de sol sem o filtro protetor é ainda mais prejudicial à saúde dos olhos, pois no escuro as pupilas ficam mais dilatadas, facilitando a entrada de luz. "Se a pessoa está usando um óculos escuro sem proteção, ela está mais exposta aos danos dos raios ultravioletas porque o escuro faz a pupila dilatar naturalmente", disse.

De acordo com os oftalmologistas, muitas pessoas desconhecem que os óculos comuns podem ter uma lente protetora e que os óculos de sol podem ter uma lente corretiva. "O filtro que protege os olhos da luz solar é uma película incolor, que não muda a cor da lente dos óculos", disse Queiroz Neto.

Ambrósio Junior afirmou que recomenda o uso diário de óculos com proteção solar para todos os seus pacientes. "Além de oferecer mais conforto, os óculos proporcionam proteção, já que nós estamos expostos à radiação ultravioleta diariamente, inclusive no inverno. Além disso, os danos são cumulativos e crônicos", disse.

Os médicos orientam as pessoas a mudarem os hábitos e protegerem os olhos como rotina, assim como protegem a pele com protetor solar. "Neste verão, o ideal para quem não gosta de usar óculos seria proteger-se com uso de bonés ou viseiras para criar uma barreira física", diz Queiroz Neto.





Fonte: FERNANDA BASSETTE, da Folha de S.Paulo.

3.1.11

DRENAGEM MANUAL-TÉCNICA DR. VODDER

A Técnica da Drenagem Manual foi desenvolvida pelo casal Estrid e Emil Vodder, na Dinamarca, na década de 30. Dr. Vodder, fisioterapeuta, iniciou suas experiências em pacientes acometidos por gripes e sinusites, executando movimentos suaves e monótonos de rotação nas cadeias ganglionares do pescoço. Em 1936, Dr. Vodder apresentou resultados de suas investigações em uma exposição de saúde (Sauté e Beauté em Paris).

Animado pela eficácia dos resultados obtidos com a terapia, o casal Vodder deu continuidade a seu trabalho, fundando uma escola na França e posteriormente em Kopenhagem, na Dinamarca, onde durante muitos anos transmitiram seus conhecimentos e experiências a outros profissionais.

Os estudos efetuados em relação ao Sistema Linfático, trouxe o endosso teórico-científico sobre o que a prática já comprovada, sedimentando a técnica até nossos dias. Segundo Dr. Vodder, a técnica consiste nas seguintes palavras: "Suavidade, harmonia, ritmo e flexibilidade na munheca."

Em 1978, Emil Vodder abriu pessoalmente o I Congresso Internacional da Associação para Drenagem Linfática Manual, na Áustria, com as seguintes palavras: "Acredito que virá o tempo em que a maior meta da humanidade será ajudar o próximo. As pessoas que trabalham com a Drenagem Linfática Manual, entenderão que a colaboração e a compreensão mútuas, serão necessárias para a mobilização de forças positivas. Estas forças não são compreendidas, porque não são mensuráveis, mas o paciente sente energia, ele restabelece a saúde mais rapidamente.

Entrevista a Gabriela Lacerda | Drenagem Linfática Manual Dr. Vodder